(51) 3340-2999 (51) 99311-2889
BLOG
Voltar

Confira algumas dicas para evitar o contágio por Coronavírus

Confira algumas dicas para evitar o contágio por Coronavírus

O que é? 

Coronavírus é uma família antiga de vírus que causam infecções respiratórias e resfriados comuns. Segundo informações do Ministério da Saúde, os primeiros coronavírus humanos foram isolados em 1937. Em 1965 o vírus foi caracterizado como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia ser semelhante a uma coroa. Ao longo da vida, a maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns, sendo as crianças pequenas mais propensas a se contaminarem com esse tipo de vírus. 

No entanto, no final do ano passado, um novo agente do coronavírus - Covid-19-  foi descoberto em Wuhan, na China, e desde então, o surto do vírus preocupa o mundo por sua rápida propagação. O novo agente pode causar desde simples resfriados até problemas respiratórios graves.

De acordo com pesquisa da Capital Medical University em parceria com a Qingdao University, um a cada cinco pacientes do novo coronavírus tem complicações mais graves. No entanto, a mortalidade não passa de 5% - em geral, as vítimas são idosos ou pessoas que apresentam problemas graves de saúde como asmáticos, hipertensos, diabéticos e cardíacos. 

Sintomas

Os sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. No entanto, podem também, causar infecção do trato respiratório inferior (pneumonia).

Os principais sintomas observados até o momento são:

- Febre;
- Tosse;
- Dificuldade para respirar;

O período de incubação - tempo que leva para o surgimento dos primeiros sintomas- pode ser de 2 à 14 dias. Conforme o Ministério da saúde, de uma forma geral, a transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas. 

Transmissão:

Qualquer pessoa que tenha contato próximo com alguém com sintomas respiratórios tem risco de ser exposta à infecção. É importante observar que a transmissão de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada. Alguns especialistas estimam que uma pessoa infectada possa transmitir o vírus, em média, para dois ou três indivíduos. Às principais formas de contrair a doença costumam ocorrer pelo ar ou através do contato pessoal com secreções contaminadas, como:

- Gotículas de saliva;
- Espirro;
- Tosse;
- Catarro;
- Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
- Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Cuidados básicos:

A prevenção sempre será a melhor solução. Por isso, reunimos as principais medidas para evitar o contágio. Confira:

- Lave as mãos, dedos, unhas, punho, palma e dorso frequentemente com água corrente e sabão por pelo menos 20 segundos. Se você estiver em um ambiente sem acesso a água e sabonete, use álcool gel 70%;
- Evite tocar nos olhos, nariz e boca se não tiver higienizado às mãos corretamente.
- Evite entrar em contato próximo com pessoas que estão doentes.
- Fique em casa se apresentar algum dos sintomas mencionados anteriormente;
- Cubra a boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel;
- Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com freqüência;
- Mantenha o seu veículo limpo e arejado;
- Mantenha os ambientes da sua casa limpos e arejados;
- Consuma alimentos saudáveis e beba bastante água;
- Não compartilhe objetos pessoais. E por enquanto, nada de roda de chimarrão!

O momento não é de pânico, mas de prevenção e cuidado. Evite sair à rua se você apresenta algum sintoma ou se pertence ao chamado grupo de risco.  Respeitar às determinações das autoridades é fundamental nesse momento para que consigamos conter o avanço do vírus. Pense em você, na sua família e no outro. Não estocar comida e álcool gel é um gesto de solidariedade e respeito. Em breve tudo voltará ao normal se todos nós fizermos a nossa parte. Cuide-se!


Últimos Posts

AVANCE DIGITAL